Posts do fórum

Ana Gabrielle B. de Melo
05 de jul. de 2022
In Paleontologia
Figura 1: Filogenia da evolução dos tetrápodes, com Elpistostege, TIktaalik e Panderichthys sendo os principais grupos relacionados a esse processo. Retirado do artigo referenciado. A ciência lida com diversos questionamentos sobre tudo que acontece, aconteceu e acontecerá no mundo no qual vivemos. Especialmente sobre o passado, os cientistas têm de pesquisar sobre uma infinidade de assuntos e, um dos mais questionados, sempre será a evolução. Evolução é uma palavra curiosa que é usada de forma errada muitas vezes por nós no nosso dia-a-dia. Esse termo se refere ao processo de adaptação e variação das populações ao longo do tempo. A humanidade tem uma visão bastante antropocêntrica desse conceito mas a realidade é que os humanos são apenas uma parcela minúscula da história evolutiva da Terra. Ao pensar em evolução, é comum que surjam perguntas simples e, constantemente, uma questão é sempre levantada: como se deu a saída dos seres vivos do meio aquático para o meio terrestre? Em termos mais técnicos, a colonização do meio terrestre tem diversas nuances e muitas hipóteses e teorias são abordadas. Na maior parte delas, três seres curiosos são sempre citados: Panderichthys, Elpistostege e Tiktaalik. Esses três são os animais mais relacionados à colonização terrestre devido às suas características fortemente associadas aos tetrápodes, que são seres vertebrados terrestres que possuem quatro membros. O foco deste texto será o Elpistostege. O espécime estudado data de, em média, 360 milhões de anos atrás e forneceu importantes informações sobre o possível surgimento dos tetrápodes. A origem dos membros tetrápodes é marcada pela elaboração de elementos endocondriais distais (que é a formação de cartilagem hialina do esqueleto que irá formar tecido ósseo) mais a perda de lepidotrichia (que são elementos da derme localizados na margem distal das barbatanas osteícticas). Dessa forma, a presença de elementos endocondrais distais semelhantes a dígitos e lepidotrichia em Elpistostege demonstra que a arquitetura básica da mão dos vertebrados evoluiu enquanto o apêndice peitoral era uma nadadeira aquática funcional “típica”, sendo que a semelhança entre os dedos e os radiais distais das nadadeiras já foi previamente afirmada por paleontólogos. Dessa forma, o Elpistostege passa a frente do Tiktaalik, que anteriormente era considerado o táxon-irmão dos tetrápodes. Isso ocorre devido às suas características se aproximarem mais das mãos dos primeiros tetrápodes do que as do Tiktaalik. Assim, foi sugerido que o Elpistostege fosse posicionado no nó imediatamente abaixo dos tetrápodes inequivocamente digitalados e considerado o táxon-irmão dos tetrápodes, ou melhor dizendo, o possível colonizador do meio terrestre. REFERÊNCIAS: Cloutier, R., Clement, A. M., Lee, M. S., Noel, R., Bechard, I., Roy, V., & Long, J. A. (2020). Elpistostege and the origin of the vertebrate hand. Nature, 579(7800), 549-554.
A colonização terrestre e seus protagonistas content media
1
0
2