Posts do fórum

Taynara Aquino
06 de jul. de 2021
In Paleontologia
Para os apaixonados por dinossauros, tem bicho novo na área! Figura 1. Representação artística do dinossauro da espécie Llukalkan aliocranianus. Pesquisadores argentinos publicaram na revista científica Journal of Vertebrate Paleontology, a descoberta de uma nova espécie de dinossauro. O fóssil de cerca de 80 milhões de anos foi desenterrado a aproximadamente 700 metros da Formação Bajo de la Carpa, na área fóssil La Invernada, região noroeste da Patagônia, na Argentina, perto do mesmo local onde foram encontrados os restos de Viavenator exxomi. A espécie recém-descoberta recebeu o nome científico de Llukalkan aliocranianus, que significa respectivamente, "aquele que assusta ou causa medo" no idioma indígena mapuche, e "crânio diferente" em latim. Esse réptil vagava pelo nosso planeta durante o período do Cretáceo Superior, por volta de 80 milhões de anos atrás, época conhecida pela grande diversidade de dinossauros. Figura 2. Local da descoberta do fóssil de Llukalkan aliocranianus. A, mapa da localização da área fóssil; B, materiais de campo; C, afloramentos da Formação Bajo de la Carpa. O Llukalkan aliocranianus compreende os abelisaurídeos, uma família de ceratossauros terópodes de hábitos carnívoros e bípedes. Este espécime se assemelha a outro abeliasaurídeo furileusauriano, o Viavenator exxomi, em particular a anatomia endocranial, além de terem vivido na mesma localidade e período geológico. Apesar das semelhanças, o L. aliocranianus apresenta características suficientes para ser considerado um novo táxon. A provável coexistência destes dois táxons de abelisaurídeos, mostra que eles provavelmente estariam entre os principais predadores da Patagônia durante o Cretáceo Superior. Os paleontólogos encontraram um crânio incompleto, levemente articulado com uma caixa craniana completa de L. aliocranianus. O crânio era curto, profundo e com ossos ásperos, envolto por cristas, protuberâncias e chifres. O olfato era apurado, os braços eram minúsculos, as garras eram imensas, os dentes eram extremamente afiados e tinham uma mordida potente. Acredita-se que essa criatura se locomovia verticalmente sobre os seus membros posteriores. E estima-se que esse animal podia chegar a pelo menos 5 metros de comprimento. Figura 3. Reconstrução do crânio e mandíbula de Llukalkan aliocranianus. A capacidade auditiva desta espécie é uma de suas características mais marcantes. Sua audição aguçada se deve a uma pequena concavidade cheia de ar na zona do ouvido médio, que representa um carácter exclusivo dos L. aliocranianus entre os abelisaurídeos. Esse animal possuía uma sensibilidade auditiva maior e melhor, que pode ser comprado à de um crocodilo moderno. Os achados fósseis podem apoiar a possível diversificação desses dinossauros poucos milhões de anos antes do evento de extinção em massa do Cretáceo-Paleógeno (cerca de 65 milhões de anos atrás), que extinguiu grande parte dos seres vivos daquele período. A nova espécie sugere que a diversidade morfológica juntamente com a história evolutiva dos abelisaurídeos, encontra-se distante de ser bem interpretada. Palavras-Chave: Dinossauro, Fóssil, Argentina, Crânio, Audição, Llukalkan aliocranianus, Cretáceo Superior, Abelisaurídeo. Fonte original: Federico A. Gianechini, Ariel H. Méndez, Leonardo S. Filippi, Ariana Paulina-Carabajal, Rubén D. Juárez-Valieri & Alberto C. Garrido. (2021). A new furileusaurian abelisaurid from La Invernada (Upper Cretaceous, Santonian, Bajo de la Carpa Formation), northern Patagonia, Argentina. Journal of Vertebrate Paleontology, 40:6. DOI: 10.1080/02724634.2020.1877151 Fonte complementar: Taylor & Francis Group. (2021, March 30). The 'one who causes fear' - new meat-eating predator discovered. ScienceDaily. Retrieved July 6, 2021 from www.sciencedaily.com/releases/2021/03/210330210956.htm Fonte das figuras: https://www.eurekalert.org/multimedia /pub/260375.php
Nova espécie de dinossauro que "causa medo" é
descoberta na Argentina content media
1
1
25