top of page

Quais são os animais mais inteligentes do mundo?

Atualizado: 10 de out. de 2022

Todos os animais desempenham um papel importante para a natureza. Mas, ao longo da evolução, muitos destes foram desenvolvendo muitas capacidades cognitivas significativas e, hoje, são considerados alguns dos animais mais inteligentes. Confira, neste artigo, quais são os animais mais inteligentes do mundo!

Você já pensou em produzir conteúdo para Internet? Escrevemos um E-book 100% gratuito com diversas ferramentas perfeitas para isso. Aproveite!


Quer ir para alguma parte específica deste artigo? Basta clicar em qualquer um dos tópicos:


O que caracteriza a inteligência?


Sem dúvidas, você já deve ter se perguntado: “Como determinado animal consegue realizar isso?”. Isso porque ficamos fascinados com tamanha esperteza dos animais, principalmente no que se diz respeito ao período reprodutivo desses animais, pois preparam os ninhos e, muitos destes, cuidam da sua prole da melhor forma possível.


A inteligência tem sido caracterizada como uma habilidade dos animais em se adaptarem ao seu nicho ecológico (conjunto de características e condições que permite a sobrevivência de uma determinada espécie no ambiente), ou também como uma habilidade de aprender. No entanto, a característica mais notável da inteligência é, acima de tudo, a capacidade de processar informações.


Do ponto de vista da evolução, existem diferentes maneiras de caracterizar a inteligência animal. Entretanto, os cientistas destacaram os três principais artifícios que os animais mais inteligentes utilizam, são eles:


  1. Adaptabilidade;

  2. Capacidade de aprendizagem;

  3. A forma como a informação é processada.


Adaptabilidade dos animais mais inteligentes


A adaptabilidade pode ser considerada a principal característica da inteligência. Em outras palavras, a função da inteligência seria permitir que os animais agissem de forma adaptativa.


Um animal com maior capacidade de usar sua experiência, como a de encontrar água ou comida, lembrando-se sempre onde encontrá-la ou como fazer a busca, irá se adaptar melhor ao seu ambiente do que outro animal que não possui essa habilidade. Assim, reduzindo os perigos impostos pelos desafios contínuos do meio ambiente e facilitando sua sobrevivência.


Neste caso, a adaptabilidade não pode ser o critério para avaliar o nível de desenvolvimento cognitivo, uma vez que, hoje, qualquer espécie viva está refletindo precisamente o sucesso de sua adaptação ao meio ambiente.


Por esta razão, o cientista Macphail (1993), em um artigo publicado pela The Royal Society, argumentou que todos os vertebrados, exceto o homem, possuem a mesma inteligência, pois são capazes de habitar uma grande variedade de nichos ecológicos.


Capacidade de aprendizagem dos animais mais inteligentes


A capacidade de aprendizagem é medida pela velocidade com que formamos novos comportamentos, e esta habilidade pode causar mudanças no comportamento como resultado da interação do organismo com o ambiente em que vive.


Alguns estudos experimentais a respeito da aprendizagem, usando animais diferentes, até mesmo filhotes, mostram que não há relação entre a velocidade de aprendizagem e o tamanho cerebral. Na verdade, foi comprovado que quanto menor o tamanho do cérebro do animal, mais rápido ele aprende tarefas simples como virar a cabeça ou distinguir cores.


Logo, não devemos associar os animais mais inteligentes com a sua velocidade de aprendizagem, nem sequer com o tamanho do seu cérebro.


Como os animais mais inteligentes processam as informações?


Estudos relacionados ao processamento de informações evidenciaram quais são os estágios em que os sinais são processados ​​e, eventualmente, contribuirão para as respostas do corpo. São os seguintes processos:


  • Recepção sensorial: esses estímulos possuem a capacidade de afetar os receptores do animal;

  • Atenção seletiva: de todas as informações presentes, apenas uma parte delas é atendida por meio de critérios seletivos. Apenas os estímulos capazes de capturar nossa atenção são considerados elementos a serem processados. Pode ser feito com ou sem intervenção da consciência;

  • Armazenamento de informações: essas informações podem ser integradas com outras informações anteriores ou armazenadas de forma independente em unidades discretas. Também podem ser armazenadas temporariamente ou permanentemente dependendo do modo de uso (imediato ou atrasado);

  • Recuperação da informação: é o caso da resposta ou ação produzida pelo organismo, usando a informação processada.


Quais são os animais mais inteligentes do mundo?


Baseado em dados da British Broadcasting Corporation (BBC News), selecionamos alguns dos animais mais inteligentes do mundo. São eles:


1. Corvos


Sim, os corvos! Pode não parecer, mas esses animais podem nos surpreender.


Os corvos desenvolveram aglomerados densos de neurônios que proporcionam a eles muitas capacidades cognitivas, fazendo com que eles se tornassem um dos animais mais inteligentes que existem.


Os corvídeos, assim como os primatas, compartilham algumas das mesmas capacidades básicas em termos de solução de problemas e plasticidade fenotípica (ambiental), ou seja, são capazes de se adaptar e mudar diante de novas informações e experiências.


Escreve nos comentários se você já assistiu ao vídeo da Emma, um corvo que conseguiu operar uma máquina de vendas:



2. Os psitacídeos


Os psitacídeos são as aves pertencentes à família Psittacidae, composta por papagaios, cacatuas, periquitos, calopsitas, araras e agapornis, por exemplo, e também compõem o grupo dos animais mais inteligentes do planeta Terra.


Muito provavelmente, vocês já viram um papagaio falando, cantando, ou até mesmo realizando ações que nunca imaginaríamos que eles seriam capazes de realizar. E, quem já viu o vídeo que viralizou na internet da cacatua Snowball que aprendeu e reproduziu uma coreografia?



Em um artigo da BBC News, afirma-se que: "estudos mais detalhados desses organismos, principalmente relacionados a funções cognitivas, podem elucidar questões importantes, pois observamos muitos paralelos entre humanos e esses pássaros." Em um desses estudos, é apontado que um determinado gene parece estar envolvido em regular circuitos da fala nas pessoas e, no caso dos pássaros, o canto.


3. Os cães e gatos


Apesar dos cães e gatos serem bem carismáticos, por estarem em um local doméstico compartilhando o mesmo espaço que os seres humanos, eles podem desenvolver a tática da observação e reproduzir alguns comportamentos que os contemplam como animais espertos.


Os cientistas afirmam que os gatos empatam com os cachorros em vários testes mentais, como resposta a gestos humanos, expressões faciais e emoções, se tornando animais inteligentes.


Com base no experimento dos potes de comida, os cientistas descobriram que os cães e gatos podem lembrar a ação que haviam feito e o local onde tinham se alimentado, o que indicava que os animais tinham uma memória episódica.


4. Polvos


Os polvos, pertencentes à Classe Cephalopoda (Filo Mollusca) são considerados um dos animais mais inteligentes pelo fato de possuírem um cérebro capaz de sintetizar informações para que o animal possa realizar certas atividades complexas, quando relacionadas aos animais irracionais.


Com base em muitas observações realizadas pelos cientistas, foi constatado que os polvos são capazes de:


  • Planejar atividades;

  • Se equipar (utilizar conchas ou outros utensílios para se proteger);

  • Se disfarçar dos predadores, fingindo-se de morto ou mudando de cor (camuflagem);

  • Memorizar locais e ações realizadas, possuindo assim uma boa orientação.


Assista ao vídeo abaixo, a respeito do processo de aprendizagem do polvo por meio da observação:



5. Os cetáceos


Os cetáceos constituem a Ordem Cetacea, representada pelas baleias, botos e golfinhos e, sem dúvidas, são animais inteligentes demais!


Muitos cetáceos, sobretudo as baleias, têm a capacidade de imitar a voz humana. O animal pode ser capaz de mudar rapidamente a pressão dentro de sua cavidade nasal para produzir esses sons. Isso só mostra o quão eles têm uma cognição bem aguçada.


Muitos cientistas consideram que são os animais mais inteligentes do mundo, perdendo apenas para os seres humanos. Algumas zonas cerebrais são especializadas na cognição e nas emoções, e há muita probabilidade de que tenham se desenvolvido graças às interações sociais dentro do grupo.


Assista ao vídeo sobre baleias que conseguem imitar a voz humana, monitoradas por pesquisadores da Fundação Nacional de Mamíferos Marítimos em San Diego (EUA): Baleias que falam.



6. Homo sapiens sapiens


Nós, seres humanos, fazemos parte do grupo dos animais mais inteligentes do mundo. Entretanto, isso não é motivo para nos considerarmos superiores aos demais animais, pois cada animal possui sua estratégia de vida.


Os seres humanos, ao longo da evolução, conseguiram aprender técnicas de sobrevivência e de convívio social, fazendo com que nosso processo cognitivo se aperfeiçoasse.


Somos seres complexos, tanto em relação à morfologia, quanto às atividades metabólicas que nem sequer conseguimos enxergar a olho nu. Somos capazes de expressar emoções, vocalizar de inúmeras maneiras, observar ações e ouvir sons para memorizarmos, entre outras habilidades.


Quer saber mais sobre assuntos de biologia? Visite nosso Instagram e consulte nossos posts com outras informações sobre alguns dos animais citados no texto:



Escrito por: Manoel Celestino de Pontes Filho (@manoelpontes_)

Revisado por: Mateus Bispo (@mateuwsss)


Como citar este texto:


PONTES FILHO, M. C.; BISPO, M. R. B. Quais são os animais mais inteligentes do mundo?. Potencial Biótico. Disponível em: <https://www.potencialbiotico.com/post/animaismaisinteligentes>. Acesso em:



Referências bibliográficas:


CAMPOS, J. J. La evolución de la inteligencia. In: BAQUEDANO-PÉREZ, Enrique; RUBIO-JARA, Susana (ed.). Miscelánea en homenaje a Emiliano Aguirre: Vol. III Paleoantropología. Madrid: Comunidad de Madrid, 2007. p. 102-119.


MACPHAIL, E. M. Vertebrate intelligence: The null hypothesis. Philosophical Transactions of the Royal Society of London. B, Biological Sciences, v. 308, n. 1135, p. 37-51, 1985.


THORNDIKE, L.; BRUCE, D. Animal intelligence: Experimental studies. Routledge, 2017.



 

Manoel Pontes

Redator

Graduado em Ciências Biológicas (licenciatura) pela UFPB. Mestrando em Ecologia e Monitoramento Ambiental (PPGEMA/UFPB). Atua em atividades de ensino e extensão.


Aqui você encontra mais textos meus:


 

289 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page