top of page

O que faz um biólogo marinho?

Atualizado: 10 de out. de 2022

A biologia marinha, apesar de ser uma área específica da Biologia, possui um vasto campo de atuação, tendo em vista que pode promover inúmeros benefícios aos seres humanos, incluindo avanços na medicina e na indústria farmacêutica. Se atentem a este artigo para entender melhor o que faz um biólogo marinho!

Quer ir para alguma parte específica deste artigo? Basta clicar em qualquer um dos tópicos:


Você já pensou em produzir conteúdo para Internet? Escrevemos um E-book 100% gratuito com diversas ferramentas perfeitas para isso. Aproveite!


O que é Biologia Marinha?


Os oceanos e mares são imensas áreas que abrigam seres maravilhosos e a ciência ainda não tem total conhecimento sobre todos os organismos que ali habitam. Mas, é justamente essa beleza em meio a todo o mistério dessa diversidade de vida que atrai estudantes para cursar Biologia Marinha e trabalhar nessa linda profissão.


A vida marinha é uma verdadeira fonte de saúde, tendo em vista que pode fornecer alimentos, materiais naturais e medicamentos. Mas, também, há alguns organismos que podem causar prejuízos aos seres humanos por meio de ataques, ou pela propagação de doenças através de toxinas presentes em seus corpos.


Todas essas relações que envolvem a vida marinha são estudadas pelos biólogos marinhos. Vejam, abaixo, mais informações acerca da Biologia Marinha.


Como se tornar um biólogo marinho?


O curso de Biologia Marinha é ofertado como uma opção de bacharelado por algumas universidades brasileiras, como é o caso da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Neste caso, Biologia Marinha é uma opção de bacharelado em Ciências Biológicas por essas universidades.


O bacharelado é uma formação de nível superior que confere ao graduado o título de bacharel, se tornando um profissional mais generalista no que diz respeito às funções que podem desempenhar dentro de sua área.


Entretanto, também há a possibilidade de cursar Ciências Biológicas (ou Biologia, o nome varia de universidade para universidade), disponível em quase todas as Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil e no mundo, e depois fazer especialização e/ou pós-graduação em Biologia Marinha.


O curso de Ciências Biológicas pode ser realizado em duas modalidades:

  • Bacharelado: possui uma grade curricular bem abrangente, possibilitando ao bacharel trabalhar com pesquisas em inúmeras áreas. O curso dura, em média, de 4 a 5 anos, a depender da Instituição de Ensino.

  • Licenciatura: no geral é voltada para a área da educação, tendo em vista que há disciplinas direcionadas à pedagogia e didática, mas nada impede de se trabalhar também com pesquisas nas áreas que a biologia abrange. O tempo do curso dura 4 anos, no geral.

Um outro curso muito visado pelos estudantes que desejam trilhar no campo da biologia marinha é o curso de Oceanografia, o qual foca nos estudos referentes às características de recursos hídricos como mares, oceanos, lagos, rios e também da zona costeira e realiza pesquisas sobre a vida marinha, tanto vegetal, quanto animal.


Esse curso também é ofertado por algumas universidades brasileiras, como a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).


Quais as áreas de atuação profissional de um biólogo marinho?


A biologia marinha, apesar de ser uma área específica da Biologia, trabalha com muitos tipos de pesquisas, tendo em vista que as novas tecnologias desenvolvidas oferecem excelentes oportunidades para se estudar os recursos hídricos, sobretudo os mares e oceanos.


A profissão de biólogo marinho permite que a pessoa atue fazendo coletas em zonas costeiras, utilize laboratórios acadêmicos em terra firme para fazer análises e trabalhe em projetos de pesquisas em alto-mar. Esses projetos necessitam de embarcações de médio-grande porte e possuem modernas instalações chamadas de laboratórios marinhos.


Atividades com animais marinhos

O profissional pode trabalhar em parques temáticos com animais, sejam zoológicos ou aquários, e em outros locais que mantenham animais em cativeiro, garantindo sua segurança e promovendo orientações sobre sua preservação.


Aquicultura

Na aquicultura, o biólogo marinho trabalha em empresas que atuam na produção de alimentos derivados de organismos marinhos, empreendendo o controle de qualidade assim como a garantia de sustentabilidade.


Consultor de pesca

Avalia e orienta sobre as políticas de gestão pesqueira em uma determinada região. Dessa maneira, a pesca se torna uma atividade sustentável, considerando a população de peixes e outros animais marinhos presentes no local.


Proteção e educação ambiental

O biólogo marinho atua junto às Organizações Não Governamentais (ONG’s) e projetos que proporcionam a conservação dos ambientes marinhos e promovem a divulgação científica.


Escolas e universidades

O profissional pode lecionar as disciplinas de Ciências e Biologia, caso possua formação complementar em licenciatura, além de outras matérias relacionadas ao estudo da biologia marinha nas Instituições de Ensino, na condição de ter realizado mestrado e doutorado.


Pesquisas

Como já foi mencionado no texto, um biólogo marinho pode trabalhar em laboratórios, universidades e institutos de pesquisa que monitoram os oceanos, lagoas e rios, analisando a ecologia das populações e comunidades dos organismos, assim como a taxonomia (classificação e nomenclatura dos seres vivos).


Coleções biológicas

Aqui, o profissional trabalha em museus e/ou laboratórios organizando coleções científicas biológicas, manejando recursos naturais e desenvolvendo atividades de educação ambiental em museus e outros locais em que possam ser realizadas oficinas e palestras.


Indústria farmacêutica, biotecnologia e campo da medicina

Nessas áreas, o biólogo marinho pode trabalhar com microrganismos marinhos para o descobrimento de novas drogas e medicamentos, utilizando-se de células do sistema imunológico de anêmonas-do-mar e larvas de estrelas-do-mar, células nervosas de alguns moluscos (como lulas) e toxinas de determinados organismos marinhos, de modo que possam ser desenvolvidos antídotos para minimizar seus efeitos em humanos.


Quanto um biólogo marinho ganha?


A remuneração de um biólogo marinho vai de acordo com sua formação; geralmente, é em relação ao salário de um biólogo.


Com base em um levantamento feito pela plataforma Trabalha Brasil, do Sistema Nacional de Empregos (SINE), o qual realizou uma média dos salários pretendidos de acordo com as contribuições salariais, um biólogo pode receber entre R$ 1.885,78 à R$ 7.780,66, a depender do porte da empresa (pequena, média ou grande) e do tipo de cargo (trainee, júnior, pleno, sênior ou master).


Todavia, tanto um biólogo, quanto um biólogo marinho ou um oceanógrafo podem realizar concursos públicos que envolvam suas respectivas áreas. Dessa maneira, a remuneração pode variar de acordo com a função estabelecida, e a instituição a qual admitirá os aprovados.



Quer saber mais sobre alguns trabalhos magníficos referentes à biologia marinha? Acesse os sites do Projeto TAMAR, Projeto Baleia Jubarte e Projeto Coral Vivo.


Confira, também, algumas postagens no nosso Instagram sobre como é a atuação de um biólogo:



Escrito por: Manoel Celestino de Pontes Filho (manoelpontes_) Revisado por: Mateus Bispo (@mateuwsss)


Como citar este texto:


PONTES FILHO, M. C.; BISPO, M. O que faz um biólogo marinho?. Potencial Biótico. Disponível em: <https://www.potencialbiotico.com/post/oquefazumbiologomarinho>. Acesso em: xx/xx/xxxx.



Referências bibliográficas:


CASTRO, P.; HUBER, M. E. Biologia marinha. AMGH Editora, 2012. Conselho Federal de Biologia. Disponível em: <https://cfbio.gov.br/>. Acesso em: 10 de abril de 2021.


MEIRA GUSMÃO, A. O.; SILVA, A. R.; MEDEIROS, M. O. A biotecnologia e os avanços da sociedade. Biodiversidade, v. 16, n. 1, 2017.


O que é Biologia Marinha e como trabalhar na área?. Disponível em: <https://blog.anhanguera.com/biologia-marinha/>. Acesso em: 10 de abril de 2021.



 

Manoel Pontes

Redator

Graduado em Ciências Biológicas (licenciatura) pela UFPB. Mestrando em Ecologia e Monitoramento Ambiental (PPGEMA/UFPB). Atua em atividades de ensino e extensão.


Aqui você encontra mais textos meus:


 

490 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments


Daniel
Daniel
Apr 13, 2021

O biólogo marinho tem uma importante que não se mensura.... Parabéns pelo texto

Like
Manoel Pontes
Manoel Pontes
Apr 13, 2021
Replying to

Muito obrigado!! ^-^

Like
bottom of page