top of page

O que é a Zona Abissal?

Atualizado: 14 de set. de 2022

A zona abissal é uma parte do Oceano muito curiosa. Vasta, profunda, sem luz e de alimento raro, ela é o lar de seres incríveis que conseguem suportar e viver nas condições extremas deste ambiente. Vamos conhecer mais sobre a zona abissal e seus habitantes?

Quer ir para alguma parte específica deste artigo? Basta clicar em qualquer um dos tópicos:



Você já pensou em produzir conteúdo para Internet? Escrevemos um E-book 100% gratuito com diversas ferramentas perfeitas para isso. Aproveite!


Onde fica a Zona Abissal?


É chamada de zona abissal toda região do Oceano que apresenta profundidade entre 2000 e 6000 metros de profundidade, ou seja, entre 2 a 6 quilômetros de profundidade . Este ambiente é considerado o mais “largo” da Terra, pois um quarto da superfície terrestre é composta por planícies e colinas abissais.


Como é a Zona Abissal?


Neste ambiente a luz solar é quase ou totalmente ausente, já que é profundo demais para ela chegar. Isso confere a esta zona a sua característica de escuridão. Ela também apresenta extremas pressões e baixas concentrações de oxigênio na água e escassez de alimento .


Estas características fazem com que a Zona Abissal seja um ambiente árduo e extremo para sobrevivência, entre tanto, seus habitantes apresentam uma série de adaptações que os ajudam a viver sob estas condições ambientais extremas. Vamos conhecer algumas delas?

Fizemos para você um kit de slides gratuito que deixarão as suas aulas ainda mais interessantes. Aproveite!

Como são os animais da Zona Abissal?


A zona abissal é famosa por ser o lar de animais muito diferentes daqueles que estamos acostumados a ver. Por conta das condições ambientais extremas, os animais que se adaptaram à vida neste local têm uma aparência distinta. Algumas das características apresentadas por esses animais são:


1. Bioluminescência


A emissão de luz em partes do corpo, que pode ter diversas funções como: comunicação social, atrair parceiros reprodutivos ou presas. É o caso do peixe-pescador, que ficou famoso por sua aparição no filme “Procurando Nemo” da Disney Pixar, que tem a nadadeira dorsal modificada com um apêndice emissor de luz que atrai suas presas.


A bioluminescência também pode servir de camuflagem. Um ventre luminoso, visto de baixo para cima, ajuda o animal a se misturar com a visão de uma parte mais clara do oceano acima.



Cena do filme de animação da Disney Pixar "Procurando Nemo" onde um peixe-pescador embosca os peixes Dory e Marlin
Peixe-pescador do filme "Procurando Nemo" / Fonte: Disney Pixar.


2. Baixa visão ou visão ausente


Nesse ambiente, muitos animais são completamente cegos ou possuem baixa visão. Esse sentido não se faz tão necessário na zona abissal, já que quase não há luz e a escuridão é praticamente total. Olhos grandes com pupilas enormes são comuns nesses animais, onde a função é apenas enxergar silhuetas ou captar algum sinal luminoso.


3. Translucidez ou coloração escura


Os animais desta zona também costumam apresentar uma coloração muito escura, indo do cinza ao preto. Isso faz sentido quando estamos falando de um ambiente muito escuro. Também é comum que alguns animais sejam total ou parcialmente translúcidos, ou seja, podemos enxergar através deles. Isso torna esses animais muito mais difíceis de serem vistos por predadores, algo muito importante em um ambiente onde a busca por comida é constante.


Um caso interessante e um bom exemplo de algumas destas características, é o do peixe olhos-de-barril (Macropinna microstoma). Este peixe possui a cabeça translúcida e também tem grandes olhos tubulares cuja função é captar luz e distinguir silhuetas.



peixe olhos-de-barril na coluna d'água, com seu dorso e nadadeiras escuros e a cabeça translúcida, onde podemos ver seus olhos chamativos, bulbos olfatórios e boca
Macropinna microstoma, o peixe olhos-de-barril, com sua cabeça translúcida e grandes olhos que, na foto, estão olhando para cima / Fonte: Monterey Bay Aquarium Research Institute.



Neste vídeo (apenas em inglês) do Monterey Bay Aquarium Research Institute se fala mais sobre este incrível animal.



Para você, professor!


Você pode abordar este conteúdo durante suas aulas referentes aos ecossistemas marinhos e diversidade de espécies (com foco em peixes e outros animais marinhos). Para complementar este material, sugerimos o acesso ao site (em inglês) do Monterey Bay Aquarium Research Institute onde há diversas filmagens e informações sobre os animais das profundezas do Oceano.

Quer saber mais sobre animais e meio ambiente? Visite nosso Instagram e consulte os seguintes posts:



Escrito por: Eduardo Gastal (@dudugastal)

Revisado por: Nicolas Nathan dos Santos



Como citar este texto:


GASTAL, E. R. S.; SANTOS, N. N. O que é a Zona Abissal?. Potencial Biótico. Disponível em: <https://www.potencialbiotico.com/post/zonaabissal>. Acesso em:


Referências bibliográficas:


Britannica, The Editors of Encyclopaedia. "abyssal zone". Disponível em: https://www.britannica.com/science/abyssal-zone.

Accesso: 21 de janeiro de 2022.


GARRISON, T.; ELLIS, R. Oceanography: An Invitation to Marine Science. 9 ed. Cengage Learning, Boston, 2016.


Monterey Bay Aquarium Research Institute. Researchers solve mystery of deep-sea fish with tubular eyes and transparent head. Disponível em: https://www.mbari.org/barreleye-fish-with-tubular-eyes-and-transparent-head/

Acesso: 21 de janeiro de 2022.


National Geographic Society. Marine Communities. Disponível em: https://www.nationalgeographic.org/media/marine-community-illustrations-grades-9-12/

Acesso: 21 de janeiro de 2022.


RANDALL, D. J & FARRELL, A. P. Deep Sea Fishes, Randal. Academic Press, 1997.


901 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page