top of page

Dengue hemorrágica mata? Conheça mais sobre a doença!

Atualizado: 3 de mai. de 2023

Sim, a dengue hemorrágica pode matar! Sendo uma forma bem mais grave da doença clássica e mais comum em casos de reinfecção, ela ataca diversos tecidos e causa hemorragias pelo corpo. Vem entender mais sobre a dengue hemorrágica!

Quer ir para alguma parte específica deste artigo? Basta clicar em qualquer um dos tópicos:



O que é dengue hemorrágica?


A dengue hemorrágica é uma forma mais grave da dengue normal, que nós temos mais conhecimento. Na verdade, o termo mais utilizado atualmente tem sido dengue grave, porque nem sempre o paciente terá hemorragias.


Essa doença, assim como a dengue clássica, é causada pelos vírus DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4, do gênero Flavivírus e família Flaviviridae, e é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.


Os sintomas das duas doenças são, a princípio, semelhantes. É comum ocorrer:

  • Febre;

  • Dor de cabeça;

  • Dor muscular;

  • Dores nas articulações;

  • Dor atrás dos olhos;

  • Cansaço;

  • Exantema 一 surgimento de “bolinhas” vermelhas pelo corpo.

Depois de três a sete dias da doença, a febre vai começar a diminuir 一 e é aí que os sintomas mais graves surgem, se for um caso de dengue hemorrágica!


Quais os sintomas da dengue hemorrágica?


  • Dor abdominal intensa;

  • Vômito persistente, às vezes com sangue;

  • Sangramento nas gengivas ou nariz;

  • Dificuldade respiratória;

  • Confusão mental;

  • Fadiga;

  • Aumento do fígado;

  • Queda da pressão arterial;

  • Sangue nas fezes.


Como a dengue hemorrágica age no corpo?


O vírus da dengue hemorrágica começa a atacar diversas células do nosso corpo, como as do fígado, musculares e nervosas. Também infecta macrófagos (células que atuam na defesa do organismo e se movimentam por diferentes partes do corpo), o que permite que se espalhe para diferentes locais.


Outro problema que o vírus causa é uma forte inflamação no corpo. Esse processo fragiliza as paredes dos vasos sanguíneos e as deixa mais permeáveis, ou seja, fica mais fácil de o sangue “vazar”. E aí está a hemorragia da dengue hemorrágica!


Se a doença não for tratada, a situação só vai piorando. Entenda:


Com hemorragia constante, a pressão arterial cai muito, podendo até mesmo chegar a zero. Nessa etapa, algumas das condições que podem ocorrer são alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios e insuficiência hepática, além da possibilidade de morte. É o quadro mais grave de dengue, chamado de Síndrome do choque da dengue.



Entender os conceitos dentro da biologia é muito importante para os alunos. Confira nosso glossário COMPLETO da biologia com centenas de termos.


Dá para ter dengue hemorrágica na primeira vez que pegar a doença?


A resposta é sim! Mas, apesar disso, é bem mais comum pegar a doença a partir da segunda infecção.


Quando temos a doença pela primeira vez, nosso sistema imune a combate e desenvolvemos anticorpos contra a dengue. Na maioria das doenças, os anticorpos impedem novas infecções, caso sejam produzidos em quantidades suficientes. Com a dengue, é a mesma coisa.


Entretanto, caso o número de anticorpos seja baixo, eles irão agir a favor do vírus! Mas como é que isso acontece?


Os anticorpos se ligam ao vírus, mas não conseguem neutralizá-los. Ao invés disso, facilitam a entrada deles nas células do sistema imune, em um processo chamado de realce dependente de anticorpos. O vírus, então, começa a se replicar nessas células e é assim que se espalha pelo corpo.


Clique aqui para ler um artigo da revista Science e conhecer mais sobre esse processo.


Como é o diagnóstico para dengue hemorrágica?


O diagnóstico pode ser feito através da análise dos sintomas ou por meio do exame de sangue.


Os exames de sangue podem ser feitos para isolamento viral 一 em que o vírus em si é identificado 一 ou através da sorologia, que busca por anticorpos específicos contra dengue, produzidos pelo nosso corpo após a infecção.


Entenda mais sobre a medula óssea: O que é medula óssea e qual a sua importância?


Qual o tratamento da dengue hemorrágica?


O primeiro passo do tratamento é a reidratação, muito importante devido à alta perda de líquidos sofrida pelo paciente.


Se começarem a surgir sinais de choque (ver tópico “Como a dengue hemorrágica age no corpo?”), o paciente precisa ser internado imediatamente. Podem ser realizados os tratamentos de oxigenoterapia (técnica que usa de aparelhos para compensar uma deficiência de oxigênio no organismo) e transfusão de sangue, além do uso de medicamentos para controlar os sintomas.


Quais medicamentos são contraindicados em caso de dengue hemorrágica?


Com certeza você já ouviu, em várias propagandas de medicamentos, a frase “Esse medicamento é contraindicado em caso de suspeita de dengue”. Mas por que tantos remédios são perigosos para os doentes?


Muitos deles têm ação anti-inflamatória ou anticoagulante, como o ibuprofeno, o ácido acetilsalicílico e o cetoprofeno, o que pode agravar o quadro de hemorragia da dengue.


Como prevenir a dengue hemorrágica?


O mais importante para prevenir a dengue é: evitar a proliferação do mosquito. Para isso, precisamos eliminar focos de água parada, que podem ocorrer em vasos de plantas, pneus expostos, caixas d’água, entre outros.


Também é recomendado o uso de roupas com mangas compridas 一 para diminuir a exposição da pele 一 se o risco de transmissão for grande. Inseticidas e mosquiteiros também podem ser grandes aliados no combate à dengue hemorrágica e clássica.


Atualmente, já existe uma vacina contra a dengue disponível no Brasil. A Dengvaxia pode ser adquirida pelo Hospital Albert Einstein. Para se imunizar, é preciso ter um pedido médico indicando a vacina, além de já ter tido dengue em algum momento 一 um meio de evitar o realce dependente de anticorpos (ver tópico “Dá para ter dengue hemorrágica na primeira vez que pegar a doença?”)


Além da Dengvaxia, outras vacinas estão em desenvolvimento. O Instituto Butantan está desenvolvendo uma vacina contra os quatro sorotipos da dengue, atualmente na fase 3 de testes.


No começo de 2023, a Comissão Técnica Nacional em Biossegurança (CTNBio) aprovou a biossegurança da vacina da empresa Takeda Pharma após dois anos de análise. Agora, a vacina seguirá em análise na Anvisa, que dirá qual a eficácia dela.


Quer saber mais sobre a importância das vacinas? Leia o nosso texto: Você realmente sabe qual a importância da vacina?


Acesse o nosso Instagram e explore mais conteúdos sobre saúde!


Trabalhando a dengue hemorrágica em sala de aula


Para auxiliar você, professor, a planejar sua aula, damos exemplos de trabalhos relacionados à dengue hemorrágica e habilidades que podem ser desenvolvidas com seus alunos, com base na BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e a partir do uso deste texto como material de apoio.


Para promover o conhecimento da epidemiologia da doença, bem como o entendimento acerca de sua importância, indicamos as seguintes habilidades:


  • (EF07CI09) Interpretar as condições de saúde da comunidade, cidade ou estado, com base na análise e comparação de indicadores de saúde (como taxa de mortalidade infantil, cobertura de saneamento básico e incidência de doenças de veiculação hídrica, atmosférica entre outras) e dos resultados de políticas públicas destinadas à saúde.


  • (EM13CNT302) Comunicar, para públicos variados, em diversos contextos, resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando e/ou interpretando textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas de classificação e equações, por meio de diferentes linguagens, mídias, tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC), de modo a participar e/ou promover debates em torno de temas científicos e/ou tecnológicos de relevância sociocultural e ambiental.


  • (EM13CNT303) Interpretar textos de divulgação científica que tratem de temáticas das Ciências da Natureza, disponíveis em diferentes mídias, considerando a apresentação dos dados, tanto na forma de textos como em equações, gráficos e/ou tabelas, a consistência dos argumentos e a coerência das conclusões, visando construir estratégias de seleção de fontes confiáveis de informações.


Dados epidemiológicos podem ser usados como base para uma discussão acerca da dengue hemorrágica, qual sua importância e possíveis fatores de risco. Os dados podem ser obtidos em boletins epidemiológicos, disponibilizados pelo governo


Além de discutido em aula, esse tema pode ser extrapolado para fora da sala, através de projetos que visem a conscientização local. Para não se prender apenas aos dados, devem ser consultadas outras mídias, como notícias da região e textos de divulgação científica, com o objetivo de construir um material mais completo para o público.



Escrito por: Ana Paula de Paiva Lima (@4napaulalima)

Revisado por: Manoel Celestino de Pontes Filho (@manoelpontes)



Como citar este texto:


PAIVA LIMA, A. P.; PONTES FILHO, M. C. Dengue hemorrágica mata? Conheça mais sobre a doença!. Potencial Biótico. Disponível em: <https://www.potencialbiotico.com/post/denguehemorragica>. Acesso em:



Referências:


KATZELNICK, Leah C. et al. Antibody-dependent enhancement of severe dengue disease in humans. Science, [s. l.], v. 358, n. 6365, p. 929-932, 2 nov. 2017. DOI https://doi.org/10.1126/science.aan6836. Disponível em: https://www.science.org/doi/10.1126/science.aan6836. Acesso em: 7 fev. 2023.


Secretaria de Saúde do Paraná. Dengue, Sintomas e Sinais. Disponível em: https://www.dengue.pr.gov.br/Pagina/Dengue-Sintomas-e-Sinais. Acesso em: 7 fev. 2023.


MINISTÉRIO DA SAÚDE. Dengue: Aspectos epidemiológicos, diagnóstico e tratamento. [S. l.: s. n.], 2002. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dengue_aspecto_epidemiologicos_diagnostico_tratamento.pdf. Acesso em: 7 fev. 2023.


DENGUE hemorrágica: conheça os principais sintomas e saiba quando buscar ajuda médica. [S. l.], 20 dez. 2022. Disponível em: https://butantan.gov.br/covid/butantan-tira-duvida/tira-duvida-noticias/dengue-hemorragica-conheca-os-principais-sintomas-e-saiba-quando-buscar-ajuda-medica. Acesso em: 6 fev. 2023.


SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Síndrome de choque - Dengue. [S. l.], [S. d.]. Disponível em: http://www.ciencias.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=232#:~:text=Esta%20%C3%A9%20a%20mais%20s%C3%A9ria,palidez%20e%20perda%20de%20consci%C3%AAncia. Acesso em: 7 fev. 2023.


QUAIS medicamentos não devo tomar em caso de suspeita de dengue. [S. l.], 19 jul. 2022. Disponível em: http://ipaseal.al.gov.br/noticia/44-dicas-de-saude/228-quais-medicamentos-nao-devo-tomar-em-casos-de-suspeita-de-dengue. Acesso em: 7 fev. 2023.


SECRETARIA DE SAÚDE DO PARANÁ. Como combater à dengue. [S. l.], [S. d.]. Disponível em: https://www.dengue.pr.gov.br/Pagina/Como-combater#:~:text=A%20melhor%20forma%20de%20preven%C3%A7%C3%A3o,recipientes%20pequenos%2C%20como%20tampas%20de. Acesso em: 6 fev. 2023.


BUTANTAN. Vacina da dengue do Butantan tem eficácia de 79,6%, mostram primeiros resultados da fase 3. [S. l.], 16 dez. 2022. Disponível em: https://butantan.gov.br/noticias/vacina-da-dengue-do-butantan-tem-eficacia-de-796-mostram-primeiros-resultados-da-fase-3. Acesso em: 8 fev. 2023.


MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO. Primeira reunião da CTNBio em 2023 aprova biossegurança de vacina contra a dengue. [S. l.], 2 fev. 2023. Disponível em: https://www.gov.br/mcti/pt-br/acompanhe-o-mcti/noticias/2023/02/primeira-reuniao-da-ctnbio-em-2023-aprova-biosseguranca-de-vacina-contra-a-dengue. Acesso em: 7 fev. 2023.


HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN. Dengue. [S. l.], [S. d.]. Disponível em: https://www.einstein.br/estrutura/centro-imunizacao/vacinas-disponiveis-no-einstein/dengue. Acesso em: 7 fev. 2023.


HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN. Dengue. [S. l.], [S. d.]. Disponível em: https://www.einstein.br/doencas-sintomas/dengue. Acesso em: 6 fev. 2023.




 

Ana Paula Lima

Redatora

Escritora e graduanda em Ciências

Biológicas pela UFV (bacharelado e licenciatura). Realiza pesquisas na área de microbiologia, em diagnóstico e vacinas para dengue.



Aqui você encontra mais textos meus:


 


151 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page